Um designer no mundo Linux, parte 2

Em 2009 publiquei um post contando sobre a minha mudança de sistrema operacional.  Cinco anos depois, venho a público para confessar que fracassei. Depois de alguns meses insistindo no Linux,  insistindo e insistindo, percebi que passava mais tempo usando o Photoshop do que qualquer outro software. Praticamente passava meu dia usando o Wine ou uma maquina virtual.

Voltei para o Windows, e fiquei lá por mais alguns anos.

Eis que no ano passado resolvi tentar novamente. Só que dessa vez sem alarde, para evitar polêmicas em caso de novo fracasso. Instalei o Ubuntu na calada da noite.

E parece que deu certo. Quase um ano depois, sigo usando o Linux sem problemas e sem nenhum prejuízo para o meu trabalho, muito pelo contrário. Ficou muito mais fácil trabalhar com repositórios, testar versões do Plone, Github, bitbucket.

Mas na minha opinião duas coisas mudaram da primeira tentativa e que permitem que eu siga usando o Linux agora:

1. Layout responsivo e o fim do Photoshop
Photoshop é caro, muito caro. E com a chegada do design responsivo, o photoshop virou um estorvo. Um estorvo caro que não permite mostrar seu design em diverso dispositivos. Não só eu, mas muita gente está abandonando o design em pixel e partindo direto para protótipos usando e abusando do CSS.

Você pode ver alguns textos sobre isso aqui e aqui.

2. A morte do IE
De cinco anos pra cá o IE melhorou, mas deixou de ser o primeiro browser, passando para % muito pequenas. Os problemas do IE deixaram de ser grandes problemas.

E por isso sigo aqui usando o Linux, mas de vez em quando dando minhas escapadinhas.

 

cover

Nova interface de layout do cover

Post publicado no Blog da Simples:
http://www.simplesconsultoria.com.br/blog/nova-interface-de-layout-do-cover

Nos últimos dias o collective.cover passou por algumas boas modificações. Alem de melhorias no desempenho e no funcionamento de tiles, um dos destaques da nova versão é a interface da aba layout, que ficou muito mais fácil e intuitiva.

coverlayout

Agora os ícones representando os tiles são exibidos na parte superior de sua capa, ou seja, você pode arrasta-los diretamente para o lugar desejado. Para isso desenhamos uma série de ícones, tanto para os tiles padrão como para alguns tiles para produtos específicos, como você pode ver na imagem abaixo.

covericons

Não conhece o Cover? Confira outro post sobre o assunto: http://www.andrenogueira.com.br/collective-cover

Pixel Paper

Wireframe no papel

A Smashing Magazine publicou mais uma vez um daqueles maravilhosos posts, que mais parece um guia completo sobre um determinado assunto. Dessa vez o tema é arquitetura da informação e eles listam diversos kits, ferramentas e arquivos disponíveis na internet para criar wireframes e prototipos.

Isso me fez lembrar meu esquecido sistema de fazer wireframes em papel, o pixel paper. O Pixel Paper consiste numa escala básica que permite desenhar wireframes numa papel A4 com medidas mais precisas.

Aproveitando o gancho, coloquei o arquivo para download aqui no blog para quem estiver interessado. Veja como ele fiunciona e faça o download do modelo da folha: http://www.andrenogueira.com.br/pixelpaper

E quem tiver interesse na régua, é só entrar em contato comigo.

Google Calendar lança plugin para a cidade de São Paulo

Depois de muitos pedidos dos usuários da Cidade de São Paulo, o Google lançou um novo plugin para o Google Calendar para adequar o serviço a nossa realidade.

Disponível apenas para quem tem acesso ao Labs na cidade de São Paulo, o plugin permite que os usuários cadastrem seus compromissos com horários mais flexíveis, tornando o gerenciamento do tempo muito mais eficiente, evitando atrasos e mal entendidos.

Para habilitar o plugin basta acessar o Labs a partir do Google Calendar e habilitar o plugin São Paulo Mode, como mostrado na imagem abaixo:

O uso do Plugin é extremamente simples. Na hora de criar um compromisso, além dos horários normais você terá duas novas opções: Antes da Chuva e Depois da Chuva.

Dessa maneira, todas as pessoas envolvidas no compromisso estarão previamente avisadas dos atrasos que fatalmente irão acontecer nos dias de chuva.

E o mais interessante:  o plugin é integrado com diversos sites de previsão do tempo. Os novos campos estarão disponíveis apenas em dias onde a probabilidade de chuva seja maior do que 40%, o que em São Paulo representa quase todos os dias.

Anuncie seu Blog na novela das 8

Nos últimos dias descobri uma técnica infalível para aumentar o número de visitas de um Blog: anunciar na novela das 8.  Isso mesmo, basta pegar um post interessante, fazer um comercial de 30 segundos sobre ele e passar no intervalo da novela que as pessoas vão aparecer e sua audiência vai se multiplicar. E não precisa gastar nada com isso. Basta pegar carona na iniciativa de alguem.

Ano passado fiz um post no Euquero! sobre um lançamento da Kopenhagen, o Ovo Kopenhagen 4 clássicos: Língua de Gato, Lajotinha, Chumbinho e Nhá Benta. Este ano a Kopenhagen decidiu investir na divulgação deste produto e criou um belíssimo comercial, daqueles bem apetitosos, com cenas quase indecentes desse delicioso chocolate. Tão bom que dá vontade de correr na loja comprar, ou pelo menos correr na internet pra conseguir mais informações. E quem fez isso através do Google, encontrou o seguinte resultado:

Mas por falha alheia do que mérito meu, o resultado do Google traz meu Blog antes do próprio da Kopenhagen. Aí foi só ficar acompanhando o Analytics e ver o crescimento do site superar os 200% na média mensal (e continua subindo).
Pena que a Páscoa já está chegando, mas até lá tenho garantida mais uma semana de crescimento.

Google Buzz e a era da redundância

O Google Buzz foi a gota d’agua para inaugurar uma nova tendência que já estava me incomodando muito nos últimos meses, a redundância. Todas as mensagens postadas em redes sociais, blogs e micro blogs, são recicladas, reaproveitas e republicadas em todas as redes, criando uma verdadeira avalanche da mesma coisa.

Tenho um colega que tem um Blog. Logo que seu post é publicado vejo a novidade no Google Reader. Na sequência ele me avisa no Twitter que postou algo novo, mensagem que é rapidamente multiplicada no Google Buzz e no Facebook. Se algum amigo em comum gosta do Post, recebo a recomendação no Google Reader, que também é replicada no Google Buzz. Isso sem falar que são vários os amigos que tem Blog, e como todos eles são muito bons, várias pessoas gostam dos posts, multiplicando esse problema.

Já passou a hora de centralizar as redes nas pessoas e não nas próprias redes. Não importa onde escreveu, apenas quem escreveu. Quem conseguir agregar e organizar as redes sociais com foco nas pessoas vai dar um salto muito grande na frente da concorrência.

textos e posts espalhados por aí